Total de visualizações de página

domingo, 2 de abril de 2017

Perdemos o senso civilizatório






















Perdemos o senso civilizatório

As mortes ocorridas na Fazenda Botafogo e o posterior apoio dado aos policiais por milhares de pessoas nas redes sociais mostra que o Brasil perdeu o senso civilizatório. Cabos e sargentos agora substituem todo o sistema judicial e fazem justiça com as próprias mãos, mesmo uma justiça espúria, já que a pena de morte não existe no país. Cabos e sargentos agora dizem não ao arrependimento. Errou, morreu ! O bandido, em tese, era incorrigível. Nesta ótica cruel, um garoto de 16 anos não pode mais errar, não pode fazer asneiras. Não se dá mais a ele a oportunidade de rever seus erros. 

Antes que algum acéfalo seguidor do Bolsonaro venha dizer que sou defensor de bandido, reafirmo o que já disse várias vezes: bandido que troca tiros com a polícia tem que morrer. Ele quis matar uma autoridade ? Então, que morra no confronto. Ninguém lamenta essas mortes. É o direito de defesa do policial. 

Mas o que me causa espanto é a execução pura e simples de pessoa indefesa, deitada, desarmada, e que, aparentemente, se entregou. Numa guerra, isso representa crime gravíssimo, não aceito por nenhum país. Imagine cometido nas ruas de uma cidade !

A morte da estudante de 13 anos é mais absurda ainda. Nunca vi alguém levar 3 tiros de bala perdida. Como disse um delegado, isso foi tudo, menos balas perdidas. Ainda mais dentro de um colégio. Isso tem todo cheiro de execução sumária, de ódio pelas comunidades pobres, de crime gratuito.  

Não se iludam ! O desprezo pela raça humana dos que praticaram e apoiam esses atos é igual ao dos bandidos que tanto criticam. 

2 comentários:

ALEXREP disse...

E quem executou a menina foi a polícia? Execução ou bala perdida sempre é a polícia? A mesma mídia que todos condenam quando o assunto é Política/Golpe, essa mesma mídia induz sempre ou melhor, joga sempre nas costas da polícia todos os crimes.
3 meses de 2017 e somente no Estado do Rio, são 48 policias chefe de família assassinados de forma covarde.

Prof. Chicão disse...

Dos 48 policiais, cerca de 40 não estavam em serviço. A maioria fazia trabalho de segurança devido os baixos salários que recebem.

5 professores morreram no mesmo período vítimas de bandidos. Então os professores devem sair matando alunos ?

Bala perdida ? Jamais ! Isso foi bala encontrada mesmo !