Total de visualizações de página

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Cem dias na Superintendência ! A difícil luta de Carol Midori e seu grupo


Carol desabafa 



















"Quem me conhece um pouco, sabe que há anos dedico minha vida aos animais. Sempre o fiz apenas por amar e não conseguir ver um animal sofrendo e ignorar.. Sempre vivi em prol deles, e me via em um beco sem saída, pois ajudava, resgatava, me matava para pagar as contas que acumulava, e parecia ser uma gota no oceano...

Foi aí que pensamos, eu, meu marido e muitas protetoras, como poderíamos conseguir mudar isso? Como poderíamos ser ouvidas? Como os políticos poderiam nos dar a atenção que nunca tivemos? Tendo uma de nós la dentro ! E eu decidi encarar, me expor, e fazer o que estava ao meu alcance para conseguir Nunca pensei em me envolver na política, nunca imaginei isso para minha vida, e em apenas 2 meses tomei essa decisão por uma causa que eu amava e queria e quero lutar por ela. 

Não tive apoio financeiro, apenas a ajuda dos poucos amigos e família, que confiavam e acreditavam no meu trabalho, na minha honestidade e vontade de fazer. Na campanha, dei tudo de mim, encarei muitas coisas que eu não queria, sentia vergonha, medo.. e inacreditavelmente, conseguimos sensibilizar muitas pessoas, e principalmente, o que era nosso objetivo, atenção para a causa, mostrar nossa necessidade e urgência de uma política pública para esse fim.

Pois bem, não fui eleita, mas fui convidada a assumir um cargo de muita responsabilidade, vi uma esperança e uma luz no fim do túnel, de que finalmente vamos conseguir mudar a situação de tantos animais abandonados em Cabo Frio, aceitei, e estou me doando todos os dias, independente de horário de trabalho, finais de semana, feriados, noite, dia, madrugada, para fazer e ajudar como posso.

A superintendência de defesa aos animais, ao contrário do que muitos pensam, não é uma secretaria, estamos dentro da secretaria de Agricultura, e tudo em relação ao nosso trabalho é através do aval e parceria com o Secretário.

Herdamos do antigo governo, o canil Municipal lotado de cães doentes, sem nenhuma estrutura e tudo depredado, consegui ali colocar funcionários muito competentes e que amam o que fazem, mas estamos muito limitados, não temos medicação, nem exames. nem quarentena para isolar animais doentes que chegam, nem ferramentas e material para o veterinário atender.

A Superintendência está trabalhando com o meu carro, a gasolina que eu coloco. Acreditem, o gasto é exorbitante, todos os animais que resgatamos (mesmo sem poder pois não temos espaço no Canil) coloco na minha própria casa, que está lotada de cães e gatos de rua em tratamento, na casa de minha mãe ou alguns amigos e colaboradores que nos oferecem.

Todos os animais doentes que resgatamos ou que largam na porta do Canil, eu estou arcando tudo com o Bazar Animal, ou do meu próprio bolso, eu e Dr Lauro cansamos de dividir despesas com exames como raio x, de animais que são abandonados e atropelados com fraturas, para que seja logo atendido ou operado e não sofra.

Recebemos muita ajuda e doações de pessoas que sabem que toda parceria é importante, e veem que não podemos resolver tudo sozinhas, e agradeço muito a elas. 

Todos os dias levo animais doentes a clínica veterinária É o Bicho, e minha dívida vai crescendo cada vez mais.

Não estou pelo cargo, não estou pelo salário (como alguns pensam), pois nem vejo a cor, já que vai tudo em gasolina para trabalharmos, exames, medicamentes, ração, areia, etc etc....estou porque amo e porque acredito que vamos conseguir melhorar e mudar, estou pelos animais.

A superintendência, todos os dias verifica denúncias de maus tratos, as vezes sozinhas, as vezes com a polícia, a todo momento atendemos pedidos de resgates, levamos animais para serem doados, para serem consultados, castrados, tratados, corremos atrás de parcerias, doações, projetos..fazemos muito além do que nos é permitido.

Estamos passando por um momento de dificuldade, de crise, só quem é cego não vê como tudo está difícil, pq conosco não seria diferente? Ainda assim, fazemos o possível e impossível, tentamos ajudar o máximo, mas não tem condições de termos toda a estrutura que precisamos para trabalhar agora, eu mais do que ninguém quero tudo agora e pra ontem, mas a cidade não está em seu melhor momento para nos fornecer tudo, não vou desistir, não vou pedir para sair, eu vou continuar fazendo o que sempre fiz, trabalhando duro, e sim, as coisas vão melhorar, nossos projetos serão atendidos, nossas metas serão atingidas, nunca tivemos aqui um Prefeito que olhasse a causa, e agora temos esse apoio, mas é injusto querer que eu pegue todos os animais da cidade, que eu castre todos, que eu cuide de todos, que eu pague o veterinário de todos, que eu cuide e arque com os cuidados do SEU animal, com tantas dificuldades que estamos enfrentando em todos os setores no momento.

Eu e as meninas vamos continuar ralando e nos esforçando ao máximo para ajuda. Em poucos meses já socorremos, ajudamos, castramos, doamos, tratamos muitos pelos animais, já salvamos muitas vidas, e é isso que nos faz seguir adiante.

Para finalizar, um ponto importante, nossa função é ajudar e cuidar ao máximo de animais abandonados. Aos donos é obrigação e responsabilidade de cada um, podemos orientar, ver uma forma de colaborar, mas todos devem ter consciência de que animal não é brinquedo e que é seu dever cuidar dele.

Caroline Midori

2 comentários:

Renilda disse...

Parabéns Carol Midori e sua equipe! Conheço de perto a luta dessa turma e sei que são incansáveis na luta pela melhoria de qualidade de vida para os animais de rua. A população esta convidada a participar dessa luta, doando medicamentos, materiais de limpeza, roupas, acessórios e qualquer coisa para o Bazar Animal, que eh de onde esta saindo o dinheiro para pagar os resgastes, castrações, medicamentos, etc. E também, visitando o bazar para comprar coisas lindas!

Flávio disse...

Não sabemos mais diferenciar os racionais dos irracionais. Eles se confundem,as vezes se complementam.