Total de visualizações de página

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Fresquinhas





















Lições do fracasso I
- Muitas lições podem ser tiradas do fracasso da manifestação de ontem na Pça Porto Rocha. A primeira delas é que salário é sagrado. Não se brinca com salário. Os professores estavam acostumados a receber seus salários no dia 26. Hoje, estão recebendo quase 21 dias depois. A maioria se encalacrou em dívidas com isso, pois possuei orçamento limitado


Lições do fracasso II
- A segunda das lições é que muitos comissionados de Alair simplesmente não apareceram porque se recusaram a ser massa de manobra de um garoto de 13 anos que estuda em um colégio privado e que eles, comissionados, mal conhecem. Vários portariados me comunicaram antes que não iriam  


Lições do fracasso III
- O terceiro motivo é que por mais defeitos e erros que o SEPE tenha, não se combate um sindicato que está lutando por salários e direitos não pagos, pois este sindicato, neste luta, tem até mesmo o direito de errar em suas estratégias. Errado mesmo é atrasar salários e não pagar direitos. Muitos pais e comissionados foram justos e perceberam isso


Lições do fracasso IV
- O quarto motivo é que o poder de mobilização do governo de Alair é nenhum, principalmente porque Alair sacaneou várias pessoas de seu grupo, demitiu alguns, chamou outros de moloides e cortou e atrasou os salários de quase todos. Centenas de promessas de campanha não foram cumpridas. Tem bairro que se Alair aparecer é linchado. Financiadores de campanha levaram calote. Logo, se Alair marcar um comício numa praça e convocar todo seu governo, não aparecem 50 pessoas



Lições do fracasso V
- Nesse cenário, é muito arriscado para o governo marcar qualquer mobilização mas ele não percebeu isso. Com o grupo de Alair a única coisa que tem enchido são as festas. Sim, as festas, algumas à fantasia, como a que ocorreu outro dia no aniversário de um Portariado, em que muitos do grupo de Alair foram fantasiados de imperadores romanos e faraós, num autêntico deboche com a situação da cidade e com  próprio momento de dificuldade que o prefeito vive. 


Lições do fracasso VI
- Quando eu falo que Alair tem que renunciar é para o BEM dele. O repórter Filipe Rangel, da Folha, foi o único a acertar minhas intenções. Alair tem que preservar sua saúde, pois terá meses difíceis pela frente e não tem mais idade e cacife político para discutir com sindicatos e prestadores. Ele só será ofendido até o fim de 2016. Isso lá é vida ? Mas sua saída do cenário acalmaria a politica. Em pouco tempo, Alair seria esquecido ou até mesmo perdoado de seus erros, porque a crise vai continuar, amigos. Não se iludam. 


Lições do fracasso VII
- Mas só de vc falar a palavra "renúncia" provoca uma ira imensa no Zé Povinho portariado, que acha que Silas, se assumisse, mandaria todos eles embora. A família de Alair, que deveria zelar pela saúde dele, parece não estar nem aí (exceção de dona Zete, com certeza). E a vaidade de Alair o enfurece quando falamos nessa possibilidade. É por isso que estão com raiva de mim. Não fiz nenhuma denúncia de corrupção e não ofendi ninguém do governo. Mas sou o alvo deles no momento porque falei a palavra "renúncia". Como ao que parece não a teremos, viveremos 11 longos meses pela frente 


Não ao impeachment
 - O procurador da República Rodrigo Janot deu um fragoroso NÃO à proposta de cassar Dilma Roussef. A ação era do PSDB


Fim dos abonos
- Pezão quer acabar com abono para o servidor que bate metas. Ele só quer pagar o salário miserável. Vale lembrar que PMs e professores receberam calote de Pezão no ano passado. Janio Mendes, vice líder de Pezão, jamais disse nada a respeito. Já imaginou se fosse Alair a fazer isso ?


Dr Adriano
- Dr Adriano mudou de estratégia e agora segue o que propus no início: esquecer Alair e fazer uma agenda positiva e propositiva para a cidade


Medo
- Há um medo na campanha de Marquinho. Que Dr Paulo Cesar venha candidato com apoio da máquina. O problema é saber se o grupo de Alair confia nele

Um comentário:

Rodrigo disse...

O protesto não pegou porque não era legítimo. Quem iria protestar a favor da volta às aulas se colocando contra os professores? É uma ideia que não tem nada de prodigiosa, é sem sentido e sem noção. Organizado e divulgado por pessoas diretamente ligadas ao governo, usando como peça central uma criança. Digo USANDO UMA CRIANÇA porque:
1) a imagem da criança foi amplamente exposta por estas mesmas pessoas, ignorando o princípio de preservação de imagem do ECA.
2) a criança foi o tempo todo apontada como organizadora do evento, mas é difícil crer que UMA CRIANÇA tenha tido dinheiro para aluguel ônibus e contratação de trio elétrico. Mesmo que essa criança seja ilegalmente estagiária ou se declare chefe de redação de jornal, alguém pagou por isso e com certeza não tinha 13 anos.
Fora o fato do menino ser aluno da rede particular, filho de portariada e estagiário de jornal governista, os organizadores dizem que os salários estão em dia enquanto o próprio prefeito admite que está atrasado. Se baseiam na mentira de que os salários estão em dia e no factoide de que a criança envolvida por eles está sendo prejudicada pela greve.

Não sou filiado ao Sepe e tenho várias ressalvas ao sindicato, mas vale lembrar que durante o governo passado quem divulgava os protestos do sindicato era o próprio Alair Correa e seus aspones. O protesto só vale quando é contra os adversários dele.
https://www.youtube.com/watch?v=re1_aNqLahI