Total de visualizações de página

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Fresquinhas





















Surf no Forte
- A Praia do Forte sediou o I Campeonato de Surf Estudantil, nomeado de "Surf Quatrocentão", em homenagem aos 400 anos do município. A iniciativa foi da Escola Municipal Professor  Edilson Duarte, em parceria com a Universidade Veiga de Almeida (UVA).


Sem exageros
- É errado superlativizar as brigas entre Liras e Jaguços na história cabofriense. As brigas duraram pouco e foram logo esquecidas. O grupo Musical União, por exemplo, quando surgiu, juntou pessoas das duas sociedades musicais


Rivalidades comuns
- Também é errado vincular as brigas e as bandas a classes sociais. Havia gente de todas as classes nas duas sociedades musicais, assim como havia gente de todas as esferas sociais entre os torcedores do Tamoyo e de seus rivais, Lusitano, no início e Associação Atlética Cabofriense, depois


As duas facções do mesmo tipo
- Até a década de 30 tinhamos sempre duas facções na políttica cabofriense, ambas ligadas às Salinas, no plano interno, e aos coroneis da república velha, no plano estadual e até mesmo federal. A revolução de 30 não mudou este quadro: os caciques locais logo se adaptaram a nova ordem, o que fazem até hoje com incrível maestria 


Ódio da minoria
- Esse ódio todo que vemos ao PT nas redes sociais parte de apenas 12 % do eleitorado, afirma o instituto Vox Populi. Mas a impressão é que parece mais gente. Isso ocorre pq a extrema direita faz muito barulho com seus xingamentos


Como identifica-lo
- Vc sabe como se porta um membro da extrema direita ? Como aquele que desferiu agressão verbal ao frentista haitiano no Rio Grande do Sul ou como o colunista da Veja, que pediu "menos escolas, mais prisões". Eles são assim: cheios de ódio social desferido contra os desvalidos


O outro lado
- Mas a esquerda também erra ao propor impunidade total para bandidos das classes sociais mais baixas e para menores. Aqui, temos, em tese, o contrário: piedade demais. Mas por trás dessa piedade está um forte sentimento de ódio contra a sociedade capitalista. Os esquerdistas pensam assim: "Já que vcs criaram e aceitaram essa sociedade injusta, sofram com esses delinquentes". É um ódio travestido de amor. É por isso que, cada vez mais, devemos ter ojeriza aos dois extremos


O meio termo
- Não é por acaso que os países com melhores índices sociais do mundo são aqueles em que nem o capitalismo e nem o socialismo foram implantados em suas formas completas. Os países escandinavos são, há anos, uma espécie de terceira via que deu certo, uma espécie de capitalismo socializante


Maioridade eleitoral
- Na Constituinte de 88, jovens de 16 anos conquistaram direito de votar no Brasil. Naquele período, a esquerda dizia que o adolescente já estava suficientemente maduro e bem informado para saber escolher seus representantes. Na verdade, as pesquisas apontavam que na época havia uma simpatia dos adolescntes pelas ideias de esquerda. Estávamos saindo da ditadura e os ventos eram esquerdizantes, A Constituição de 88 é espelho disso. Assim, a redução da maioridade eleitoral foi puro casuísmo e oportunismo


Contradição
- Apenas dois anos depois, foi publicado o ECA, onde o adolescene é tratado como um retardado que não sabe discernir entre o bem e o mal. No ECA o adolescene só tem direitos, nunca obrigações. O mesmo adolescente que pode escolher um Hitler para presidente pela Constituição de 88 está, pelo ECA, isento de responder criminalmente pelos seus atos se estruprar, torturar e matar uma pessoa 


A sopa amarga
- Assim, temos o seguinte quadro no país. O Código Penal trata o adulto de homicida mas a Lei n. 8.069/90 considera o adolescente apenas um mal educado; um vai para a cadeia, outro será internado em estabelecimento educacional. Em outras palavras, o sistema em vigor separa o anjo, adolescente com 17 anos e 11 meses e 29 dias, do demônio, adulto com mais de 18 anos. 


Flu roubado
- O Flu segue sendo roubado no Brasileirão, como já foi no estadual. Na verdade, Fla e Flu ainda pagam por terem ameaçado romper com a FERJ. Os dirigentes das federações e os da CBF não poupam seus desafetos

Nenhum comentário: